Águas Claras Engenharia
Model: Industrat Plus 4300
Product ID: 669
Product SKU: 669
New In stock />
Mini Estação de Tratamento de Efluente - Industrat Plus 4300 (Enterrada)

Mini Estação de Tratamento de Efluente - Industrat Plus 4300 (Enterrada)

Lançamento

Marca: Águas Claras EngenhariaModelo:Industrat Plus 4300Disponibilidade: Disponível em 30 dias úteis Data de Lançamento: 06/07/2022


A Partir de:
R$ 31.795,00

R$ 31.162,28 à vista com desconto
ou 10x de R$ 3.179,50 Sem juros
Simulador de Frete
- Calcular frete

A Industrat Plus 4300 Enterrada é uma mini estação de tratamento de efluente industrial que possui a tecnologia das grandes estações de tratamento, e com eficiência superior aos sistemas de fossa e filtro anaeróbio. O equipamento garante a remoção de até 90% das cargas orgânicas e atende as exigências de todos os órgãos federais. 

1.DESCRITIVO DO PROCESSO DE TRATAMENTO UTILIZADO

O sistema consiste em tratamentos biológicos, por meio dos quais os efluentes sofrerão a degradação de cargas orgânicas, através de sistema UASB e de processos anaeróbios e aeróbios por lodos ativados, a fim de promover a remoção de nutrientes (nitrogênio e fósforo) e a desinfecção final.

O sistema de tratamento é constituído pelos seguintes compartimentos: reator UASB, compartimento anaeróbio, compartimento anóxico, compartimento aeróbio, decantador secundário e tanque de contato. Após o tratamento preliminar para a remoção de sólidos grosseiros e gordura, o efluente é conduzido por bombeamento até o reator UASB. O reator UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket) é um compartimento anaeróbio de fluxo ascendente de alta taxa de atividade, empregado em processos primários de tratamento de efluentes, visando à estabilização e a digestão anaeróbia da matéria orgânica presente no efluente líquido pela ação de microrganismos anaeróbios. Em paralelo ao tratamento do efluente, ocorre a produção de biogás e lodo, além do crescimento da biomassa microbiana.

O reator UASB é alimentado por efluente que chega por meio de um sistema de distribuição uniforme. Após passar pelo sistema de distribuição, o efluente escoa em fluxo ascendente no interior do reator. Posteriormente, o efluente líquido irá passar através das camadas de lodo (zona de digestão), onde ocorrerá a estabilização da matéria orgânica biodegradável presente no efluente. A biomassa produzida irá constituir um lodo altamente denso e com excelentes propriedades de sedimentação.

Em seguida, ocorre a segregação de gases e sólidos no separador trifásico, localizado na parte superior da unidade. Os gases gerados são encaminhados para o filtro de gás de carvão ativado, enquanto a massa líquida, com partículas em suspensão, escoa através da abertura entre o separador trifásico e o defletor de gases, atingindo o compartimento de decantação. As partículas sedimentadas retornam a zona de digestão pelas paredes inclinadas do separador trifásico. Já as partículas mais leves de lodo, não recuperadas, são carregadas junto com o líquido, deixando o reator pela parte superior.

O efluente líquido clarificado deixa o reator UASB pela parte superior. Os materiais flutuáveis (escuma) direcionados e retidos no coletor de escuma são transportados através de uma tubulação até o fundo do reator, onde se localiza o ponto de descarga. O lodo excedente do reator também é coletado periodicamente através de uma descarga de fundo. O lodo proveniente do reator UASB deverá ser desidratado/adensado, antes do seu destino final. Caso não seja possível a desidratação do lodo, este poderá ser retirado pela parte superior através de um caminhão limpa-fossa.

Para o monitoramento da qualidade do lodo e da efluente líquido, 4 pontos de amostragem estão instalados em diferentes níveis do reator UASB. Os pontos de amostragem estão localizados nas seguintes posições:

  • Sob o leito de lodo (zona com lodo mais denso);
  • Sob amanta de lodo (zona com lodo mais disperso);
  • No sistema de decantação;
  • Na altura da coleta do tratado.

Normalmente, o esgoto sanitário já contém uma carga nutricional adequada e balanceada, enquanto no caso de efluentes industriais pode ser necessária a suplementação do meio com nutrientes essenciais aos microrganismos metanogênicos. Neste caso, o balanceamento nutricional pode ser realizado através da adição de fertilizantes/adubos. Consulte o setor de engenharia para mais informações.

O efluente, após passar pelo reator UASB, deverá entrar no compartimento anaeróbio, por gravidade. Nesse compartimento, o fósforo será absorvido pelo lodo e retirado do meio líquido, com o auxílio de microrganismos armazenadores de fósforo.

Logo após, o líquido flui para o tanque anóxico. Em função da ausência de oxigênio e presença de nitratos, o metabolismo microbiológico provoca a oxidação da matéria carbonácea e redução do nitrato contido em solução, resultando na liberação de nitrogênio gasoso para a atmosfera. A desnitrificação, que ocorre nesse tanque, evita a flotação no decantador secundário, aumentando a eficiência do projeto.

No compartimento aeróbio, o esgoto afluente e as bactérias fixadas nas formas de flocos de lodo ativado são intimamente misturados, agitados e aerados, com auxílio de um sistema Venturi, a fim de propiciar a floculação biológica no tanque de aeração e a separação dos flocos do meio líquido no decantador secundário.

No decantador secundário ocorre a separação do líquido clarificado e do lodo decantado. O lodo decantado é coletado e volta a recircular no sistema, para manter o lodo ativado e por segurança, para que não ocorra contaminação no efluente tratado. Parte desse lodo biológico deverá ser enviada para o reator UASB, esporadicamente, para digestão e adensamento, e posterior descarte. Nesse compartimento também é realizado um controle do líquido flotado, e caso ocorra à flotação, existirá um coletor que enviará esse líquido flotado para o compartimento aeróbio, mantendo as bactérias no sistema.

O líquido clarificado é encaminhado para o tanque de contato para desinfecção. Nesse tanque será dosada uma solução oxidante para redução da carga orgânica remanescente e eliminação de micro-organismos patogênicos. Após a desinfecção o efluente tratado será enviado ao destino final, com as propriedades rigorosamente dentro dos limites exigidos pela legislação vigente.

2.INFORMAÇÕES TÉCNICAS DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES

Estamos apresentando uma estação para tratar os efluentes sanitários e/ou industriais. Os seguintes parâmetros foram considerados durante a projeção do equipamento Industrat Plus 4300 Enterrada pela ÁGUAS CLARAS ENGENHARIA e apresentados a seguir.

Capacidade máxima de tratamento:

Tipo de efluente   

     DBO    

   Vazão máxima   

 Sanitário

 400 mg/L

4,6 m³/dia

 Restaurante

   1000 mg/L  

2,5 m³/dia

Observação: outras DBOs poderão ser consideradas, no entanto poderá haver alteração no valor de vazão.

A vazão de entrada é a soma do volume de efluente gerado pela população, efluente industrial gerado e a contribuição por infiltração, considerando os seguintes fatores:

  • População do projeto;
  • Padrão habitacional;
  • Vazão de efluente industrial gerado;
  • Extensão da rede coletora;
  • Taxa de infiltração;
  • Taxas de infiltração elevadas poderão ter contribuições significativas na vazão de entrada do efluente;
  • A temperatura de projeto foi considerada 20°C e a eficiência do projeto poderão ser inferiores em regiões com temperaturas médias mais frias.

O quadro abaixo mostra os valores percentuais típicos esperados para o efluente após o tratamento, e o valor máximo permitido. Os valores máximos permitidos foram estabelecidos em observância a Resolução CONAMA nº 430/2011 e NBR 13969/1997. Salienta-se que a operação da Industrat Plus 4300, no formato demonstrado pelo quadro, dependerá dos parâmetros de entrada recomendados.

Parâmetros do efluente

Parâmetro

Unidade

Saída

Valor máximo permitido

 DBO 5,20

mg/L

90% de redução

< 60 ou remoção mínima de 60%

 DQO

mg/L

< 150

< 150

 Oxigênio dissolvido (OD)

mg/L

> 2

> 2

 pH

-

6 – 9

6 – 9

 Óleos e graxas

mg/L

< 30

<50

 Coliformes fecais

NMP/100 mL

Ausente

< 1 000

 Sólidos sedimentáveis

mL/L

< 1,0

< 1,0

 Nitrogênio amoniacal

mg/L

< 20

< 20

 Fósforo

mg/L

< 4 ou 75% de redução

-

Em caso de dúvida, obtenha mais informações junto ao órgão ambiental de sua região sobre os valores máximos permitidos, pois em alguns lugares, os valores poderão ser mais restritivos. Caso isso ocorra, você poderá entrar em contato com a Águas Claras Engenharia para mais esclarecimentos.

As premissas de projeto deverão ser verificadas para garantir que o equipamento opere assegurando que todos os parâmetros de saída estejam dentro dos valores máximos permitidos pelos órgãos ambientais. Em caso de dúvida sobre qual equipamento é o mais adequado para o seu efluente, entre em contato conosco.

O fornecimento destes equipamentos, os prazos pré-definidos, bem como a garantia de eficiência atendendo aos padrões para emissão ao corpo receptor, conforme exigências dos órgãos de fiscalização ambiental, em especial a Resolução CONAMA 430, são cláusulas estabelecidas no Contrato de Fornecimento.

3.CARACTERÍSTICAS DOS MATERIAIS UTILIZADOS NA CONSTRUÇÃO DA ETE

Tanques em PRFV

A Águas Claras Engenharia produz suas estações de tratamento em PRFV através do processo de spray-up com revestimento de gel coat internamente e gel parafinado externamente.  A fabricação destes equipamentos consiste na aplicação de uma camada de gel interno, garantindo a estanqueidade do equipamento. Em seguida, utiliza-se uma camada de resina de poliéster associada à fibra de vidro (“roving”) para dar estrutura ao produto. Por fim, a aplicação de uma última camada de gel parafinado com produto inibidor de raios ultravioleta UV, que também dará o acabamento e a cor ao revestimento.

Estes equipamentos são construídos no formato vertical, tipo tronco cônico.  Devem ser apoiados sobre base plana horizontal, e concreto que sustente sem deformações o peso do equipamento em uso. As furações são feitas nas faces planas indicadas no produto. Os reservatórios são produzidos em diversos tamanhos e formatos com garantia contra defeitos de fabricação, sempre seguindo os procedimentos corretos de instalações. 

Gel Coat: Camada de gel tipo ortoftálico. Tem a finalidade de formar a superfície impermeabilizante interna do tanque e, ainda, servir como base de estruturação para a fibra de vidro. 

Resina + Fibra de Vidro “roving”: Resina tipo ortoftálica + fibra de vidro. Tem como objetivo formar a estrutura do tanque, dando resistência necessária ao rompimento e deformações quando submetida às pressões da água ou do efluente; 

Gel Parafinado: Possui inibidor contra raios ultravioletas, evitando assim a proliferação de algas no interior do tanque. Também responsável pela pintura de acabamento do tanque.

Tubos e conexões em PVC

Resistente à ação de bactérias, os tubos e conexões em PVC são utilizados em toda a canalização hidráulica do projeto. O PVC é leve, impermeável, resistente a químicos, durável, versátil e ambientalmente correto. Suas propriedades garantem um ótimo custo e benefício para o equipamento.

Apesar de usados para a mesma finalidade, a cor do PVC acaba diferenciando suas características, sendo o marrom soldável e o branco para rosquear. O PVC marrom é utilizado na parte interna do equipamento, nas tubulações de bombeamento, pois é ideal para suportar a pressão interna do líquido bombeado. O PVC branco é utilizado nas tubulações que ligam um tanque ao outro e na entrada e na saída do equipamento, por serem mais rígidos e suportarem melhor a ação de intemperes. 

Descritivo elétrico 

O painel da Industrat Plus 4300 é conectado a bomba biológica e a chave boia. O acionamento inicial do equipamento é manual e poderá ser controlado através das posições liga/desliga. A chave boia garante a segurança da bomba, permitindo que a mesma seja acionada apenas quando estiver submersa, condição segura de trabalho. Quando acionada na posição liga, um relé cíclico funcionará como temporizador automático, o relé irá desligar e ligar a bomba em intervalos pré-determinados pelo operador, para auxiliar na desnitrificação e aumentar a vida útil da bomba. O temporizador vem programado de fábrica, mas poderá ser ajustado, caso o equipamento opere com vazões abaixo das programadas. O painel ainda apresenta a vantagem de indicar, através de um sinal luminoso, se há algum defeito no sistema. 

4.ACESSÓRIOS 

A Industrat Plus 4300 Enterrada poderá requisitar alguns acessórios para facilitar seu uso e manutenção. A loja online irá fornecer a parte, quando solicitado, o custo adicional dos acessórios que forem julgados como necessários, de acordo com o local a ser instalado.

  • Prolongador de pescoço: caso o equipamento seja enterrado, poderá ser necessário adicionar um prolongador de pescoço, o qual servirá para manter a tampa de inspeção na altura do solo e adequar a altura da tubulação de entrada e saída do equipamento com a rede coletora já existente. Caso necessário, sua aquisição deverá ser realizada à parte com a Águas Claras Engenharia.
  • Kit de Reuso: com a adição do kit reuso, o efluente tratado poderá ser reutilizado, para fins menos nobres, como descargas de sanitários, limpezas operacionais e umectação de obras civis, entre outros. A opção de adquirir o kit reuso deverá ser solicitada preferencialmente no momento da compra da ETE, sua instalação gera economia e preservação de recursos hídricos. O kit é composto por uma dosadora de coagulante orgânico, dosadora de hipoclorito de sódio, tanque pulmão (substituindo o tanque de contato) e um filtro de carvão ativado.

 Características do kit de reuso

 Capacidade

 Até 2 m³/h

 Filtro de Pressão de Carvão Ativado

 1 unidade / Diâmetro de 500 mm

 Placa Lamelar

 Sim

 Dosadora 5/5

 2 unidades

 Bomba de Filtração

 3/4 CV

 Vazão nominal de remoção de cloro

 Até 2 m³/h

 Vazão nominal de remoção de orgânicos

 Até 1,3 m³/h

 
Todos os processos citados poderão ser dimensionados, gratuitamente, e adquiridos, à parte, com a Águas Claras Engenharia, obras civis e cálculos estruturais que não serão de nossa responsabilidade. Possuímos em nossa loja online caixas de gordura, sistemas de gradeamento, além de uma linha completa de equalizadores: https://loja.aguasclarasengenharia.com.br/
 
5.PROCESSOS AUXILIARES 
Alguns equipamentos poderão ser acrescentados como medida protetiva para evitar danos ao sistema, ou em casos de necessidade hidráulica, caso o efluente não consiga chegar à estação de tratamento por gravidade. Esses equipamentos não estão inclusos ao preço da Industrat, Plus 4300 Enterrada, entretanto poderão estar na loja online como um equipamento opcional e constando o custo adicional. São eles: 
 
Caixa de gordura: será necessária a instalação de caixa de gordura se o equipamento receber efluentes provenientes de cozinhas ou qualquer outro local que descarte seu efluente com taxas elevadas de óleos e graxas. A instalação deverá ser feita preferencialmente na saída de cada cozinha, para evitar entupimento ao longo das tubulações. 
Gradeamento: deverá ser instalado como medida protetiva, evitando que corpos estranhos entrem no sistema e causem danos ao equipamento, principalmente na(s) bomba(s). Não se faz necessário quando há uma estação elevatória com bomba trituradora. 
Equalizador: os tanques de equalização são dimensionados para equalizar a vazão, evitando que haja picos de vazão muito altos ou muito baixos; estabilizar o pH, facilitando a correção e reduzindo a utilização de produtos químicos, e consequentemente, gerando economia na operação, e homogeneizar a carga orgânica, auxiliando na regulagem da dosagem de produtos químicos, vazões constantes, economia de produtos químicos, e equipamentos menores a jusante.
Sistemas de desidratação de lodo (opcional): esses sistemas poderão ser implantados como alternativa ao caminhão limpa-fossa, em caso que a produção de lodo gerado seja significativa. Independente do sistema escolhido, todos terão a mesma função: retirar o lodo que se encontra em excesso no sistema e desidratá-lo, o lodo adensado deverá ser enviado para um aterro sanitário adequado, para que seja descartado. 
Prensa desaguadora: equipamento robusto que atua em processo contínuo para retirada de água do lodo. O lodo adensado e o efluente tratado na forma líquida são separados simultaneamente, logo após são destinados para suas respectivas disposições finais. Possui alto consumo de energia, porém é o processo mais rápido por não precisar realizar pausas para retirada do lodo. Necessita de pequena área para instalação. 
Filtro prensa: processo não contínuo, formação de tortas de lodo entre as placas, essas tortas deverão ser retiradas sempre que acontece a saturação. Pequena área de instalação. Quando comparado ao equipamento anterior acarreta em menor consumo de energia, porém demanda mais mão de obra. 
Leito de secagem: processo simples, eficaz e barato, poderá ser construído em alvenaria e dimensionado pela Águas Claras Engenharia, exceto os cálculos estruturais e a construção civil que será por conta do cliente. Apesar do baixo custo energético, esse processo pode gerar mau cheiro, grande área de instalação e necessita de mais trabalho operacional, quando comparado aos outros processos citados. 
 
6.OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO
A Industrat Plus 4300 possui fácil manutenção, não sendo necessário um operador que trabalhe nela em tempo integral. Verificações visuais e auditivas deverão ser realizadas periodicamente para assegurar que o equipamento esteja funcionando sem nenhum problema de entupimento, elétrico ou hidráulico. Para um controle maior do equipamento, poderão ser realizadas análises químicas, sempre que possível, verificando se o efluente dentro do compartimento está apresentando determinadas características, de acordo com o compartimento no qual ele se encontra e a qualidade do efluente tratado.   
Algumas operações deverão ocorrer de modo mais frequente, como o descarte interno de lodo do decantador secundário para o reator UASB, que é realizado de modo simples apenas com a abertura e fechamento de um registro, e a reposição de hipoclorito de cálcio para desinfecção. O manual de manutenção detalhará melhor os procedimentos. 
 
7.CUSTO OPERACIONAL
O custo operacional padrão será a soma dos custos dos seguintes elementos:
  • Mão de obra: será necessário um operador para realizar análises químicas diárias, verificações semanais e mensais do equipamento (em torno de 1 hora por dia).
  • Retirada do lodo por caminhão limpa fossa: esse procedimento deverá ser realizado sempre que for verificada a necessidade de retirada do lodo.
  • Produtos químicos: serão dosados a cada 20 dias uma pastilha de hipoclorito de cálcio (200 g).
  • Energia: o equipamento requer a potência de aproximadamente 300 W. 
 
8.OBRIGAÇÕES LEGAIS
A Industrat Plus 4300 é um equipamento que atende todos os padrões de lançamento exigidos pelos órgãos ambientais no âmbito federal. O projeto do equipamento não é customizado para cada cliente, para que seu custo seja mais acessível. Caso o órgão ambiental entre com algum indeferimento e exija um projeto customizado, o cliente deverá entrar em contato com a Águas Claras Engenharia para mais esclarecimentos. Para customização do projeto poderá haver um custo adicional. 
 
9.CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA ETE: 
Obrigações do Cliente: Preparar a base para a instalação da Industrat Plus 4300.
  • Se a instalação for enterrada:
    • Escavar o local de instalação com paredes em inclinação de 10º a 45º e nivelar a terra na base.
    • Em caso de lençol freático alto, retirar a água do solo com auxílio de uma bomba.
    • Construir em um solo natural nivelado e compactado livre de pedras ou objetos pontiagudos que servirá de base para a ETE.
    • Preservar fácil acesso à tampa de inspeção para manutenção.
    • Caso a ETE seja instalada em local de intensa circulação de veículos deverá ser feita uma laje que não esteja apoiado no produto.
  • Ponto elétrico com fase e tensão compatíveis com o modelo que será adquirido, para o funcionamento da ETE.
  • Instalação elétrica entre o Painel de controle e a Estação de Tratamento de acordo com as orientações do projeto.
  • Ponto de envio do esgoto bruto para a ETE, preferencialmente por gravidade.
  • Ponto de saída hidráulica do efluente tratado da ETE até o ponto de lançamento, podendo ser lançado em:
    • Vala de infiltração: recomendada para locais com remota possibilidade de contaminação de aquífero, não é recomendada para solo saturado;
    • Sumidouro: recomendado em locais onde o aquífero é profundo garantindo uma distância mínima de 1,50 m entre seu fundo e o nível máximo do aquífero;
    • Galeria de águas pluviais: possível desde que possua padrões físico-químico-biológicos de lançamento do corpo receptor, autorização do órgão ambiental, entre outros;
    • Águas superficiais: possível desde que observada à qualidade do efluente a ser lançado e nesse caso também deverá ser previsto como lançar o efluente sem comprometer as margens dos rios ou o fluxo local de pessoas;
    • Reuso local: não indicado para esse caso, salvo nos casos onde o kit reuso seja adquirido.
  • Planta baixa, preferencialmente em AutoCAD, do empreendimento indicando o local a ser instalado o equipamento.

10.TRANSPORTE E MONTAGEM

O equipamento sairá montado da sede da Águas Claras Engenharia, apenas a conexão entre o painel e o equipamento deverá ser realizada no local de instalação, por um técnico especializado, sob responsabilidade do cliente. No caso dos equipamentos enterrados, o painel deverá ser instalado em um local que esteja protegido contra intemperes. Informações detalhadas sobre a montagem do equipamento poderão ser encontradas no Manual de Instalação, Operação e Manutenção.

O sistema de pré-montagem garante agilidade e facilidade durante a instalação e o startup da máquina, e isso só é possível devido ao sistema modular e ao material utilizado. O PRFV garante ao equipamento alta resistência à corrosão e a choques, não sofrendo alterações de sua estrutura durante o transporte, montagem no local e instalação.

11.ASSISTÊNCIA TÉCNICA PERMANENTE

Durabilidade do sistema: o equipamento pode ser mantido em operação contínua permanente desde que feitas suas devidas manutenções. Nossos profissionais darão total orientação para o perfeito controle e manutenções necessárias, sendo essa realizada através de acompanhamento técnico online durante a instalação.

O fabricante irá disponibilizar, de modo online, profissionais da área de química (químicos), hidráulica e elétrica (técnicos) para eventuais suportes técnicos e instruções de operação, sem custos de horas técnicas dos profissionais.

 

Reator UASB
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Categoria: Tanque
Material: PRFV
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Pré-estabilização anaeróbia dos materiais orgânicos biodegradáveis com digestão e adensamento do lodo.
Calha Parshall
Material: PRFV
Garganta: 01 polegada
Vazão máxima: 15,29 m³/h
Vazão mínima: 0,50 m³/h
Função: Medir a vazão na entrada do reator UASB.
Defletor
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Material: PRFV
Função: Evitar que os gases acessem a zona de decantação.
Separador trifásico
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Material: PRFV
Espessura: 07 mm
Função: Realizar a coleta dos gases (câmara de gás) e evitar que o fluxo ascendente das bolhas de gás carregue as partículas que se desgarram da manta de lodo, permitindo que estas retornem à câmara de digestão.
Registro esfera soldável
Cor: Marrom
Quantidade: 03 unidades
Diâmetro nominal: 25 mm
Material: PVC
Função: Registro 1 - regular a recirculação do lodo no
tanque anaeróbio.
Registro 2 - regular a recirculação do nitrato no tanque anóxico.
Registro 3 - controlar o descarte de lodo no reator UASB.
Tubos e conexões entrada e saída
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 100 mm
Material: PVC
Função: Permitir o fluxo de entrada e saída do reator UASB, por ação da gravidade.
Tubos e conexões recirculação
Cor: Marrom
Diâmetro nominal: 25 mm
Material: PVC
Função: Encaminhar o lodo de recirculação para o tanque anaeróbio, encaminhar o líquido nitrificado para o tanque anóxico e encaminhar o lodo descartado para o reator UASB.
Compartimento Anaeróbio
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Categoria: Tanque
Material: PRFV
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Promove a absorção de fósforo, retirando o componente do meio líquido e formando um lodo rico nesse componente. Receber o lodo de recirculação.
Tubos e conexões entrada e saída
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 150 mm
Material: PVC
Função: Permitir o fluxo de entrada e saída do compartimento anaeróbio, por ação da gravidade.
Compartimento Anóxico
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Categoria: Tanque
Material: PRFV
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Provocar a oxidação da matéria carbonácea, reduzir do nitrato contido em solução e liberar em forma de nitrogênio gasoso para a atmosfera.
Biomedia
Volume: 0,04 m³
Área molhada: 64,92 m²/m³
Índice de vazio: 94%
Peso por m³: 31,00 kg
Material: Polipropileno
Função: Suporte polimérico com a função de aumentar a área de contato do tanque, auxiliando a fixação de bactérias.
Tubos e conexões - entrada e saída
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 150 mm
Material: PVC
Função: Receber o líquido do tanque anaeróbio de modo adequado, no fundo do tanque, por ação da gravidade. Enviar o líquido para o compartimento aeróbio.
Compartimento aeróbio
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Categoria: Tanque
Material: PRFV
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Propiciar a floculação biológica no tanque de aeração, para isso as bactérias fixadas na forma de flocos de lodo ativado e o esgoto afluente são misturados, agitados e aerados. A aeração ocorre com o auxílio de um sistema Venturi.
Biomedia
Volume: 0,13 m³
Material: Polipropileno
Área molhada: 64,92 m²/m³
Índice de vazio: 94%
Peso por m³: 31,00 kg
Função: Suporte polimérico com a função de aumentar a área de contato do tanque, auxiliando a fixação de bactérias.
Boia mecânica
Quantidade: 01 unidade
Material: PVC com PRFV
Conexão: Diâmetro nominal de 100 mm
Função: Manter o nível do tanque da bomba baixo, controlar o fluxo interno, manter a bomba submersa para proteger o equipamento.
Bomba biológica
Quantidade: 01 unidade
Tipo: Motobomba centrífuga submersível
Temperatura: Máxima de 40°C
Material: Corpo de ferro fundido, ponta do eixo em aço inox
Densidade máx.: 1200 kg/m³
Selo: Selo de silício
Recalque Ø: 02 polegadas
Cabo de ligação: 8,0 m
Acionamento: Motor IP-68, 2 polos, potência 0,4 CV, tensão e ampere 120V-9,8A /220V-5,0A,
Função: Bombear o lodo e o nitrato para a recirculação no sistema, a fim de favorecer a desnitrificação e a remoção do fósforo. Fonte de aeração para o sistema Venturi.
Chave boia
Grau de proteção: IPX8
Proteção contra choque: Classe II
Capacidade elétrica: Corrente 15 A, tensão e potência 127V-0,75CV/ 220V-1CV
Material: Polipropileno - PP
Função: Proteger a bomba, garantindo que seja acionada apenas quando submersa, evitando sua queima.
Sistema Venturi
Quantidade: 01 unidade
Material: PVC
Diâmetro: 50 mm 32 mm
Função: Distribuição de bolhas de ar no meio líquido, promovendo a aeração do compartimento aeróbio, manter a concentração de O2 em 2 mg/L ou mais.
Tubos e conexões
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 150 mm
Material: PVC
Função: Garantir o fluxo de entrada e saída no compartimento aeróbio; receber o efluente do compartimento anóxico e após o tratamento, enviar o efluente para o decantador secundário.
Decantador Secundário
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Material: PRFV
Categoria: Tanque
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Separar o líquido clarificado e o lodo decantado, encaminhar o lodo para recircular no sistema, com o auxílio da bomba biológica.
Coletor de Flotado
Diâmetro: 75 mm
Material: PVC
Cor: Branco
Função: Coletar o líquido flotado presente no decantador secundário e encaminhá-lo para o compartimento aeróbio, contribuindo com a manutenção de bactérias no sistema.
Coletor de líquido clarificado
Diâmetro: 100 mm
Material: PVC
Cor: Branco
Função: Coletar o líquido clarificado presente no decantador secundário e encaminhá-lo por gravidade para o tanque de contato.
Retorno do lodo
Diâmetro nominal: 40 mm
Material: PVC
Cor: Marrom
Função: Coletar o lodo do fundo de decantador secundário, enviando para o tanque anaeróbio para recircular no sistema e o excesso para o reator UASB, para ser descartado posteriormente.
Tubos e conexões
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 150 mm
Material: PVC
Função: Receber o efluente que sai do compartimento aeróbio e garantir que ele seja despejado no local correto, no fundo do tanque.
Tanque de Contato
Quantidade: 01 unidade
Cor: Verde
Categoria: Tanque
Material: PRFV
Espessura: 5 a 8 mm
Altura: 1,44 m
Função: Desinfectar através de uma solução de hipoclorito de cálcio. Encaminhar para o destino final.
Dosador de cloro de passagem
Quantidade: 01 unidade
Diâmetro: 100 mm
Cor: Branco
Material: PVC
Função: Promover a desinfecção do efluente, através de uma passagem de entrada do tanque de contato para dosagem de cloro, utilizando uma pastilha de hipoclorito de cálcio.
Tubos e conexões saída do tanque de contato
Quantidade: 01 unidade
Cor: Branco
Diâmetro nominal: 100 mm
Material: PVC
Função: Enviar o líquido tratado para o destino final.
Tampa de inspeção
Quantidade: 01 unidade
Material: PRFV
Vedação: Vedação em borracha com uma trava de inox
Cor: Verde
Diâmetro: 1 m
Função: Facilitar o acesso ao monitoramento e manutenção; impedir a proliferação de gases, odores e insetos.
Filtro de carvão ativado para controle de gases
Quantidade: 01 unidade
Parâmetros do carvão ativado: Teor de umidade < 8,0%
Índice de iodo: (CA base) > 800 MgI2/g
Dureza > 90%
pH entre 7,0 10,0
Densidade aparente entre 0,40 0,50 g/cm³
Teor de cinzas < 12%
Granulometria: maior # 6 mesh < 5,0%, menor # 10 mesh < 5,0%
Função: Impedir a propagação de gases e odores, através de um processo de adsorção com carvão ativado
Painel elétrico
Quantidade: 01 unidade
Dimensão: 185 mm x 210 mm x 120 mm
Tensão de entrada: 110 V ou 220 V
Fase: Monofásica
Grau de proteção: IP44
Frequência: 60 Hz
Peças: Disjuntor, relé cíclico e contator
Função: Controlar o acionamento do sistema, indicar defeitos do sistema através de sinais luminosos, auxiliar o monitoramento do equipamento.
Memorial Descritivo e de Cálculo
Modelo: PDF
Formato: A4
Função: Descrever os cálculos e as considerações realizadas durante a projeção do equipamento.
Manual de Instalação, Operação e Manutenção
Modelo: PDF
Formato: A4
Função: Auxiliar na operação e manutenção do equipamento.
Desenho técnico
Modelo: Representação gráfica do equipamento em escala convertido do SolidWorks para PDF e uma única planta baixa convertida do AutoCad para PDF.
Formato: A1
Função: Auxiliar na operação e instalação do equipamento.
ART Anotação de Reponsabilidade Técnica, CRQ/SC
Modelo: PDF
Formato: A4
Função: Definir o responsável legal pela atividade técnica.
Projeto das Instalações
Detalhamento: Serão fornecidos os projetos: civil (exceto cálculos estruturais), hidráulico e elétrico.
Modelo: PDF
Função: Instruir de modo detalhado os procedimentos de construção da instalação do local onde será colocado o equipamento.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Vazão: 4.300 L/dia
  • Volume (m³): 5 m³
  • Instalação: Enterrado

Confira os produtos